Home / Direito de Resposta e de Rectificação

Direito de Resposta e de Rectificação

Na sequência da notícia publicada na edição do dia 5 de janeiro, do Diário dos Açores, na página 4, sob o título “Queixas de favorecimento da SATA a Passageiro VIP“, vem o Conselho de Administração do Grupo SATA esclarecer o seguinte:

1 - Contrariamente ao mencionado na peça, a SATA não favoreceu passageiros VIP em detrimento de “passageiros pagantes”. O passageiro a quem foi dada prioridade no embarque, era um passageiro pagante, portador de cartão SATA Imagine Gold e, como tal, usufruí dos benefícios conferidos pelo Programa de Passageiro do Grupo SATA (SATA Imagine) por entre os quais se encontram, por exemplo, a prioridade de embarque e a possibilidade de utilização do Lounge da SATA. Assim sendo, é falsa a afirmação que um passageiro pagante tenha sido preterido para dar lugar a um passageiro VIP. Não obstante, é preciso clarificar que um passageiro VIP é igualmente um passageiro pagante assim como o é, um passageiro SATA Imagine Gold.

2 – Ainda a respeito do passageiro em questão, é falso que tenha sido acompanhado ao Lounge (embora tivesse esse direito), uma vez que este se encontrava encerrado.

3- No que respeita a outros passageiros com prioridade de embarque, foram aceites passageiros detentores de Cartão SATA Imagine Silver, estudantes cujos exames estavam marcados para o dia seguinte, passageiros acompanhados de crianças e ainda uma passageira (acompanhada pelo marido) com operação marcada para o dia seguinte. Para além dos casos acima mencionados, será de realçar que houve a necessidade de reacomodar todos os passageiros provenientes das oito ligações aéreas afectadas pelas condições meteorológicas adversas. Entre estes, encontravam-se passageiros dos voos da SATA Air Açores, da Azores Airlines e da TAP Portugal (passageiros oriundos de Lisboa com destino à Horta, via Ponta Delgada). No somatório da irregularidade operacional condicionada pelo estado do tempo (factor a que a SATA é alheia) foi prestada assistência a 324 passageiros, a quem, dependendo de cada caso, foram providenciadas refeições em restaurante ou vouchers, transportes alternativos, alojamento para pernoita, reacomodação em outros voos.

4 - Em relação à referência feita à peça publicada no Correio Económico do Jornal Correio dos Açores (edição do dia 4 de janeiro) e que resume uma situação reportada na referida edição, é importante referir que, face ao conteúdo impreciso e ofensivo do artigo publicado, intitulado “Passageiros pagantes ficaram atrás para embarcarem convidados do comandante“, a Azores Airlines reclamou um Direito de Resposta e de Rectificação ao mencionado jornal, no próprio dia, aguardando-se pela sua publicação naquele jornal. É, contudo, fundamental reafirmar que nenhum passageiro pagante e nenhum passageiro pagante em lista de espera foi preterido no mencionado voo. De resto, a gravidade das imprecisões e a sua lesividade para o bom nome da Azores Airlines, dos seus trabalhadores e da sua Administração, tornou imperioso a publicação do conteúdo daquela resposta e retificação na página do Facebook da SATA.”