Home / Nota Informativa | Nota Explicativa dos Resultados do ano 2019

Nota Informativa | Nota Explicativa dos Resultados do ano 2019

 

Apresentação de Resultados 2019 

No seguimento da aprovação das contas do ano 2019 pelas Assembleias Gerais do Grupo SATA, vem o Conselho de Administração dar nota dos resultados obtidos pelas das empresas do grupo com sede em Portugal, estando ainda por incorporar os resultados das empresas Azores Vacations America e Azores Vacations Canadá.  Será de salientar, que o Conselho de Administração em exercício, tomou posse apenas em janeiro 2020, sendo que a análise efetuada às contas do ano transato, decorre de um exercício formal e não do conhecimento mais aprofundado das circunstâncias, em que decorreu o ano 2019.

APRECIAÇÃO GLOBAL DOS RESULTADOS OBTIDOS EM 2019

Nos resultados do ano 2019 do Grupo SATA, em termos consolidados, os resultados obtidos mantiveram-se estáveis quando comparado com o período homólogo. O resultado consolidado do Grupo SATA em 2019, situou-se nos 53 M€ negativos, em linha com o ano anterior. Destacam-se a melhoria dos resultados líquidos e operacionais de ambas as transportadoras aéreas que compensaram o forte impacto que a dívida e juros da dívida continuam a assumir no exercício do ano.  No essencial, a recuperação financeira do Grupo SATA, está dependente da concretização do plano de recapitalização das empresas, o que permitirá alcançar o seu equilíbrio operacional e financeiro. 

No que respeita à companhia aérea SATA Air Açores, verifica-se uma inversão dos resultados negativos, apresentando os resultados obtidos uma melhoria significativa, com o resultado líquido do exercício a registar em 2019 cerca de 2,0M€, versus os -2,6M€do período homólogo de 2018. De referir, ainda, que o resultado operacional se situou nos 2,3 M€, versus os -1,9M€ registados em 2018.

O resultado líquido do exercício registado na SATA Internacional - Azores Airlines, de -55,8 M€, apresenta uma melhoria de +7,6M€ (+12% yoy) face ao verificado no período homólogo de 2018, registando-se, igualmente, uma melhoria dos resultados operacionais em cerca de 15,8 M€ (+26% yoy), tendo para tal contribuído o aumento de receitas, +6% yoy.

Por sua vez, a empresa SATA Gestão de Aeródromos apresentou em resultado líquido de 68,7 mil € (versus os 1,9 M€ de 2018) fortemente impactado pelo EBITDA e pela adoção de novas normas contabilísticas, para além da quebra registada na receita do ano 2019 e o aumento de gastos com fornecimentos e serviços externos.

Destaques dos Resultados anuais de 2019 na SATA Air Açores:

·     EBITDA de 2019 duplicou face ao verificado em 2018, registando 10,9 e 5,4 milhões de euros respetivamente. Esta melhoria deve-se ao forte aumento das receitas, +22,4% yoy, registando estas 84,4 milhões de euros em 2019, apesar do aumento dos custos face ao período homólogo de 2018, de +15,7% (+10,0 milhões de euros).

·     No que respeita à receita, registou-se um aumento, quando comparado com o período homologo de 2018, de cerca de 15,5 milhões de euros (+22,4% yoy).

·     A assinalar, ainda, o aumento do número de passageiros transportados, registando 767 mil (+4,7% face a 2018), e o aumento do número de voos realizados, registando em 2019 15.290, mais 2,5% do que em 2018. (estes dados incluem passageiros em trânsito)

·    Resultado Operacional positivo de 2,3 milhões de euros, invertendo a tendência negativa de 2018 (-1,9 milhões de euros).

·    Recuperação do Resultado Líquido para 2,0 milhões de euros, devido a melhoria de EBITDA, mas também aumento dos rendimentos financeiros;

·    O Capital Próprio de 2,9 milhões de euros apresenta-se estável face ao verificado em 2018.

·    Aumento de emissões de CO2 em 3 mil toneladas face a 2018, verificando-se um aumento do consumo de jet fuel das aeronaves (litros) de +0,4% face a 2017.

·    Em termos de custos operacionais, o aumento de 15,7% yoy ficou a dever-se essencialmente ao impactado do reconhecimento de uma perda por imparidade, relacionada com a frota aérea da empresa, entre outros fatores, nomeadamente:

─ Aumento da operação aérea e custos inerentes;

─ Combustíveis e lubrificantes com aumento de cerca de 4%, registando cerca de 5 milhões de euros. Este aumento resulta do acréscimo operacional registado em 2019, (+5% horas de voo e +3% número de voos) com o consequente aumento do consumo na ordem dos 5%, cerca de 329 toneladas a mais comparativamente ao consumo de jet fuel registado em 2018;

─  Custos com Alugueres de motores aumentam +45,2% yoy, motivado pelo aumento de aluguer de motores em substituição temporária dos reatores com necessidades de intervenção estrutural de manutenção;

─  Aumento de +10,6% yoy de gastos com pessoal, devido ao aumento do efetivo do handling para reforço da operação e aumento de pessoal navegante (2 tripulantes e 4 pilotos), bem com à aplicação de acordos sindicais celebrados em julho de 2018.

─  Irregularidades operacionais de outros operadores devido a condições meteorológicas nos voos com origem na ilha do Pico e Horta e destino Lisboa, que originaram a criação de voos extraordinários na SATA Air Açores;

─   Atrasos motivados por voos em atraso de outros operadores com passageiros de ligação para destinos dentro da RAA.

·       

2019 ficou igualmente marcado por outros eventos que contribuíram positivamente na atividade da transportadora e para a melhoria do serviço de transporte aéreo prestado no interior do Arquipélago dos Açores.

─  Reforço da oferta no interior da R.A.A., com incremento de frequências no verão, para fazer face ao aumento da procura que se vinha registando;

─  Foram introduzidas duas novas rotas, aumentando de 14 rotas previstas para 16 rotas as Obrigações de Serviço Público aos serviços aéreos no interior da Região Autónoma dos Açores: as rotas de Ponta Delgada – Graciosa – Ponta Delgada e Ponta Delgada – Corvo – Ponta Delgada foram introduzidas no verão 2019, considerando o aumento da procura ponto-a-ponto entre as ilhas Graciosa e Corvo e a ilha de São Miguel que se têm vindo a verificar nos últimos anos;

 Em suma, no que respeita à SATA Air Açores verifica-se uma melhoria dos resultados apresentados em 2019,face ao ano de 2018, tendo a companhia aérea um Capital Próprio de 2,9 milhões de euros que se apresentaestável, face ao verificado no ano anterior.

Destaques dos Resultados anuais de 2019 na SATA Internacional - Azores Airlines:

·     EBITDA cresceu 41,4% face a 2018, passando de -60,1 milhões de euros para -35,3 milhões de euros em 2019. Esta melhoria deve-se ao aumento das receitas, +5,7% yoy, registando estas 157,2 milhões de euros em 2019 e a uma diminuição dos custos face ao período homólogo de 2018, de -7,8% (-16,4 milhões de euros).

·    Em termos de custos operacionais, a redução de 7,8% yoy ficou a dever-se essencialmente a:

─  Redução de gastos com combustíveis e lubrificantes de -11% yoy, efeito conjunto da diminuição das quantidades consumidas, devido à utilização das novas aeronaves A321, em substituição dos menos eficientes A310 e A330, parcialmente compensada pelo aumento do preço do jetfuel;

─  Redução do valor das Rendas e Alugueres (-96% yoy) e das Reservas de manutenção pelas horas de voo (-100%).

·     Resultado Líquido fortemente afetado pelos gastos financeiros, que rondaram os 11 milhões de euros (+8,5 milhões de euros face a 2018) e pela aplicação de normas contabilísticas (ex. IFRS 16 – Locações). O número de passageiros transportados ascendeu a mais de 946 mil, um incremento de 6,3% face ao período homólogo, consolidando a trajetória de crescimento dos últimos anos (estes dados incluem passageiros em trânsito).

·     Melhoria de +4 p.p. na taxa de ocupação, face ao período homólogo de 2018, registando esta 80% em 2019. 

·    Redução de emissões de CO2 em 72 mil toneladas, fortemente influenciado pela renovação da frota, verificando-se uma redução do consumo de jet fuel das aeronaves (litros) de -26,5% face a 2017.

·    O Capital Próprio foi fortemente afetado pelos resultados acumulados de 2018 e pelo impacto negativo da adoção da IFRS16.

·    2019 ficou, ainda, marcado por alguns eventos que contribuíram negativamente para os resultados, a saber:

─  A entrada tardia da unidade Airbus A321 LR Neo que, apesar da compensação atribuída à transportadora, levou à necessidade de contratação de aluguer de aeronave a terceiros (ACMI) por mais tempo do que o estimado;

─ A imobilização prolongada (por motivos de manutenção de base) da aeronave Airbus A320, o que levou a necessidade de novo reforço adicional da frota da transportadora;

─ A necessidade de efetuar manutenções não planeadas na frota.

·     Decorrente da análise realizada ao contrato de locação do avião Airbus A330, procedeu-se ao reconhecimento nas demonstrações financeiras de 2018 de uma provisão, com o impacto desta reexpressão, o resultado líquido de 2018 passou para -63,4 milhões de euros.

Em suma, no que respeita à SATA Internacional - Azores Airlines, verifica-se uma melhoria dos resultados apresentados em 2019 face ao ano de 2018, continuando, no entanto, a companhia a apresentar desequilíbrios operacionais e financeiros significativos.

Destaques dos Resultados anuais de 2019 na SATA Gestão de Aeródromos:

·     Queda do EBITDA face a 2018, passando para -0,4 milhões de euros (versus os 1,7 milhões de euros registados em 2018). Esta quebra deve-se à diminuição das receitas contabilizadas, -36,5% yoy, e a um aumento dos custos face ao período homólogo de 2018, de +6,2% (+0,2 milhões de euros).

·     Receita com evolução negativa, resultado de em 2018 terem sido efetuados acertos sobre valores a receber da exploração de anos anteriores.

·    Em termos de custos operacionais, o aumento de 15,7% yoy ficou a dever-se essencialmente:

─  A rubrica de Fornecimento e Serviços Externos assume o maior contributo para a totalidade do volume de gastos registado durante o exercício de 2019, com especial destaque para encargos incorridos no âmbito da Vigilância e Segurança, rubrica com maior ponderação no total de gastos registados na classe de FSE, nomeadamente encargos com Bombeiros Voluntários e P.S.P. (variação de +74% yoy) 

Em suma, a SATA Gestão de Aeródromos apresentou um Resultado Líquido de 68,7 mil euros (versus os 1,9 milhões de euros de 2018) fortemente impactado pelo EBITDA e adoção IFRS16 com impacto nas amortizações.

_______________________________________________________________________________________________

EBITDA – earnings before interest, taxes, depreciation and amortization - Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização 

IFRS 16 norma contabilística IFRS16. Com esta norma o custo desaparece, sendo registado um passivo pelas rendas a pagar e um ativo que tem de ser testado por imparidade, com impacto no resultado líquido do exercício. A aplicação desta norma contabilística teve uma repercussão muito significativa nas contas do Grupo SATA.

YOY year-over-year